Bruizr (Bearbook) | Social Media Bear #4











Mal o site foi lançado e já causou polêmica.

Nascido em novembro do ano passado, Bruizr - que originalmente era chamado de Bearbook - se meteu numa briga ferrenha com o todo poderoso da social media: Facebook.

Segundo nota emitida no Bruizr, os desenvolvedores do site receberam, antes mesmo do seu lançamento, uma notificação da rede social de Mark Zuckerberg exigindo o fim da utilização do nome "bearbook". Caso contrário, teriam que pagar uma indenização monstruosa ao Facebook.

Para o site de Mark, qualquer nome na web que contém as terminologias "face" ou "book" causam confusão entre os usuários da maior rede social das internets.
Já que a galera do Bearbook não tem bala na agulha pra pagar advogados e ir de cabeça nesse combate websférico, acharam melhor colocar o rabinho entre as pernas e mudar o nome para Bruizr.

O interessante é que na própria nota divulgada no Bruizr cita que o nome "facebook" é nada original porque o termo refere-se aos livros de faculdade, que é uma espécie de álbum de figurinhas com as fotos dos alunos em suas respectivas turmas.
Tá aí um exemplo claro que o dinheiro fala mais alto.

Criatividade não faltou para produzir a identidade visual do Bruizr. As cores predominantes em tons de amarelo, laranja e marrom claro, formam a estrutura do site e a sua logo representada por dois elementos: o rosto de um urso e colmeias de abelha, que eu as considero como a cereja do bolo.

Para criar uma conta no Bruizr é preciso, além de ter mais de 18 anos de idade, pagar uma taxa de 5 obamas (leia-se dólares) por ano. Porém alguns blogs alertam que esse valor sobe para 22 ou 25 obamas. Mas nem por isso o acesso ao site é restringido. Existe uma opção de tour parar acessá-lo e testar suas funcionalidades. Qualquer semelhança com o Facebook é mera coincidência, ok? (haha) O que eu mais gostei foi a substituição da palavra "like" pela expressão "woof" :P

A novela entre Bearbook e Facebook rendeu até uma charge produzida pelo blog Blur the Lines:


A história é sobre a proibição de postar imagens pornográficas no Facebook e um urso defende o Bearbook, dizendo que nele é possível publicar as fotos da sua bunda.

0 comentários :

Blogosfera Bear Brasileira | WooFCast #2


Fala aí, galera peluda!

Está no ar o segundo episódio com participações de ursos que compõem a blogosfera bear brasileira.
Entre os convidados estão:
Bym (Bear Nerd)
Danilo (Mundo de Urso)
Well (Oi qué tc?)

Conversamos sobre a criação dos nossos blogs, o cenário atual da web ursina e ainda analisamos o trabalho das revistas Ambear e Bear Mais Magazine.

O casal do Vida de Dois Ursos também foi convidado, porém os peludos mais fofos da nossa blogosfera não quiseram participar.
Aliás, nesse episódio debatemos sobre a real existência desses peludos. Será mesmo que eles existem? Quem está por trás?

No final da conversa ainda tem a leitura dos comentários do episódio passado e um bate papo sobre a extinção da revista Ambear com participação do Bym, que agora faz parte da quadrilha equipe desse lindo e maravilhoso podcast. =D
Na próxima gravação leremos os comentários sobre esse episódio. Então manda brasa aí embaixo!

Críticas, sugestões de temas ou para participar da nossa equipe peluda, envie um email para: woofbrazil@gmail.com

RSS e iTunes

Assine o feed do WOOFcast Brazil no seu agregador de RSS ou clique aqui para assinar diretamente no iTunes.

Aperte o PLAY abaixo ou clique em DOWNLOAD e selecione "salvar link como", para baixar o arquivo no formato MP3. Você ainda pode ouvir numa nova janela clicando em "Play in Popup".


Play in Popup || Download

0 comentários :

WOOFdate | Social Media Bear #3











Pense numa rede social que você já teve perfil, não tinha ninguém que você conhecia, ninguém que te interessava e acabou deletando sua conta. Foi o que aconteceu comigo ao conhecer o WOOFdate.

Nascido em 2003, o site é composto por 70% de usuários da Hungria, já que ele foi desenvolvido para os ursos húngaros.
O WOOFdate possui uma versão em inglês e outra em húngara, mas como a maioria dos usuários são da Hungria, eles escrevem no idioma local. Resumindo: Não entendi uma palavra do que estava escrito nos perfis. Pra minha surpresa encontrei 4 brasileiros.

O WOOFdate acertou na escolha da cor tom caqui para montar sua identidade visual. Sai um pouco da mesmice e procura uma vertente que seja próxima à coloração da bandeira ursina. O que peca no design são os dois banners de publicidade em GIF. Imagens em movimento tiram a atenção do leitor.

O ponto forte do WOOFdate está no conteúdo. Além de ser uma rede social, o site agrega notícias do mundo bear no formato de blog onde é possível assinar feed e comentar os posts. As notícias estão em inglês, mas os comentários são escritos em outro idioma. Advinha qual. (hehe)

O que destaca no WOOFdate é a ferramenta de feed de notícias semelhante ao do Facebook.
Sabe quando você entra no site do Zuckerberg e a primeira página que aparece são as atividades dos seus amigos? Isso também acontece no WOOFdate, porém o mais vantajoso é que você ver o que TODOS os usuários estão fazendo sem ao menos precisar adicioná-los.

O sistema é instável. Houve demora no envio do email para ativar o meu perfil e ainda recebi uma mensagem dizendo que, após 24 horas, o mesmo seria exibido nos resultados de busca.

Pra quem está curioso pra testar o WOOFdate, desejo boa sorte.

0 comentários :