Histórias de um urso do interior ! | Fora da Toca #1











Woofadas a todos...


Estou iniciando aqui uma série de posts “50 tons de urso” trazendo sexo quente e penetrante (ui...kkkk to zuando...na verdade minha coluna se chamara "whoof" que é um jogo de palavras 'who' e 'woof'), contando experiências de como é viver no interior e não ter contato com o meio urso. Moro no interior do Paraná e aqui você não encontra muito urso na rua, trabalhando, curtindo, saqueando carros, roubando chocolate das lojas ou subindo em arvores, como você vê nas grandes cidades.

E para introduzir essa serie, vou contar um pouco da minha história. Comecei tarde na ‘viadisse’ (lá pelos meus 19-20 anos), enquanto todo mundo estava pensando em quem iria beijar, transar ou namorar, eu tinha minhas metas de vida, que era jogar o maior numero de games possível, apresentar um programa sobre jogos, abrir uma locadora e ir a eventos tecnológicos. Quando era questionado sobre namoradas, eu tentava me esquivar e não pensar no assunto, mas isso ficava na minha cabeça: “por que não conseguia arrumar uma namorada e ser como o resto dos amigos?” (na época só tinha amigos heteros ou pelo menos eu achava que eram). Então começaram as minhas dúvidas sobre ser gay. Entrei no bate papo uol e fui conhecendo pessoas, claro que sempre tive muito medo da pessoa sair pela rua com um carro de som dizendo que eu era gay (sim, eu era bem neurótico e cidade pequena vocês sabem como uma história corre). Era o clássico ‘encontro as escuras’, você escolhia o look antes para informar ao boy e dizia: “me encontre em tal ponto do shopping, vou estar de preto e jeans” (imaginando que neste dia todas as pessoas usariam as mais variadas cores possíveis exceto preto), e tinham aqueles que eram um pouco mais específicos: “vou estar de boné branco”. (hahaha bons tempos).

Passado um tempo, durante um fim de semana em Curitiba, foi que entendi o que realmente queria. Fiquei com um cara e gostei. Quando voltei, estava com a cabeça feita. “Quero ser gay” (como naquela cena que você pergunta para criança o que ela quer ser quando crescer), comecei a fazer amizades, frequentar baladas e ao mesmo tempo me desliguei dos amigos heteros, achando que assim ninguém saberia por onde e com quem estava andando. Eu tinha um grupo de amigos gays que sempre andávamos juntos, mas mesmo assim ainda me sentia um pouco deslocado. Eles sabiam dos acontecimentos no meio e gostavam de divas do momento e viviam em baladas, enquanto eu gostava de ficar jogando games, RPG, lendo mangás e assistindo animes. 

Era gordinho e sempre me diziam para entrar numa academia para me sentir melhor, começava a suspeitar que para ser mais desejado eu deveria emagrecer e me vestir melhor... porém não queria. Quando apontava outro gordinho que havia gostado, eles diziam que não, eu deveria escolher alguém mais bonito... até que liguei o foda-se.


Parei de ir para balada e frequentar o meio GLS da minha cidade. Estava irritado e queria mudar, mas como mudar se você não tem referencias? Já tinha sanado a dúvida sobre a minha pessoa, mas não sabia que tipo de gay eu era. Então olhei para mim (gordinho), então comecei a deixar a barba, gostava de games, não tava nem aí para moda e reparava muito em caras barbados e/ou gordinhos. Comecei a procurar caras barbudos e gordos na minha cidade, mas só encontrava caras casados com mulheres que só queriam uma foda casual. 

Ouvia histórias que nas capitais haviam mais concentração desses caras, então fui novamente para Curitiba e conversando com o meu amigo de lá, ele me explicou que eu procurava por ‘ursos’. Fui a um bar e fiquei maravilhado... “wow! barbas e caras grandes” (eu estava vomitando arco-íris de tanta pelúcia). Mas os caras não me deram muita bola, fui taxado de “falso gordo”, “faltava barba”, “pequeno demais”. Depois da experiência comecei a procurar saber mais sobre o que era um urso, foi assim que cai no Woof Brasil, numa matéria da revista Trip onde alguns ursos contavam suas histórias e tals. Me identifiquei com o blog e passei a segui-los, mas comecei a entender que eles também tinham seus ‘tipos de urso’. Discutindo com os ursos do blog no Woofcast, vi que estava errado em tentar me taxar de alguma coisa, eu sabia do que eu gostava e achava estranho tentar parecer uma coisa que não queria ser. Mas ao menos tinham referências e poderia escolher, coisa que só aprendi quando fui para fora da minha cidade. Conhecer outros caras foi importante para a construção da minha pessoa, você se molda através de experiências e pessoas que conhece no decorrer da sua vida. Comecei a pensar mais sobre mim mesmo e tenho orgulho. Sou ursinho, nerd, chato, gamer e curto ursos. Simples assim!

E vocês como se sentem em relação a isso? Sobre ainda estar meio perdido e ter se encontrado? Seria certo nos rotular? Mande sua experiência, conte sua história. Próximo post falarei um pouco do encontro com o urso na cidade pequena.

Woof e até a próxima!

Assine o feed do WooFBrasiL ou receba os posts por e-mail

4 comentários :

  1. Cara me identifiquei muito com sua história, só que como eu era do interior tbm não sai com gays de lá, simplesmente não gostava do jeito deles (eram muito afeminados e escandalosos) dai olhando pela internet encontrei, em sites pornos mesmo :P, sobre esse tipo de cara peludo e gordinho, não gosto dos muito gordos e sim daqueles que são fofos. Com o tempo também percebi os tipos de ursos e aqui estou descobrindo mais sobre esse mundo ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! que bacana q curtiu! Então cara, mas no porno vc não acha um tipo estereotipado demais?(duvida)

      Excluir
    2. assim, acho um pouco sim
      mas só em sites que tem o porno geral ta ligado, encontrei sites onde só tem sobre ursos e as vezes aparece bons conteúdos além do esteriótipo (não é sempre)

      Excluir
  2. Ratu gostei muito do que voce escreveu. Também sou um urso do interior, só que no meu caso do interior do Ceará e aqui, meu amigo, ou voce fica com "heteros" no armário ou nao fica com ninguém. Eu me considero um churso (mistura de urso com chubby) e é uma pena que aqui a maioria dos ursos, chubby e chasers se encontrem em Fortaleza! Mas ainda pretendo um dia ir na ursound, na confraria dos ursos do pernambuco, nas festas que tem em brasilia, enfim vou passar o rodo e arrastar muito pelo junto...hehehe

    ResponderExcluir