Vem aí a nova versão do WooFBrasiL











Esse blog maroto vai ganhar um novo layout e nova identidade visual produzidos pela dupla dinâmica, Dani (o designer que deu vida para o WooFBrasiL com cores e formas excelentes) e Dudu (o programador que fez um ótimo trabalho ao otimizar um tema do Blogger que estava muito pesado).

Hoje lançamos um teaser que mostra um pouco como será o novo WooFBrasiL que, agora com 2 anos de vida, o WB deixará de ser um blog amador para se transformar em um canal que agregará o melhor sobre a cultura ursina brasileira e mundial, mas sem perder o estilo de blog.

Enquanto ajustamos os últimos detalhes, confira o teaser que fizemos com muito carinho =)

Versão Nacional:


Versão Internacional:

0 comentários :

Colisão de mundos | Fora da Toca #4











Hey woofers...

Depois de falar um pouco sobre minha viadisse e de algumas maneiras para conhecer ursos no interior, vim falar um pouco sobre quando fui a sampa pela primeira vez. As reações, a absorção de tudo, ver se sampa é tudo isso que os gays falam, etc. Fui passar uns dias de ferias, queria rever meus amigos que moravam em londrina e conhecer amigos que fiz na internet devido a gostos em comum.

A primeira impressão foi na catraca do metro consolação, nessa hora eu entendi como as pessoas te encaram, e em São Paulo isso é bem intenso. Estou acostumado com o padrão: 'quando você olha alguém, essa pessoa olha de volta e logo desvia, logo, você precisa dar alguma indicação para demonstrar a pessoa que você esta interessado'. Tive a impressão de ser observado por varias pessoas ao mesmo tempo. A reação na hora foi olhar para o chão ou mexer no celular (a principio sou aquele cara tímido sem atitude). Logo fiquei apaixonado pelas barbas e ursos que passavam por ali, aos poucos fui me soltando e retribuindo algumas olhadas, ao mesmo tempo ficava com medo da pessoa vir tirar satisfação ou me baterem (neuras minhas). Um choque foi ver gays na rua numa boa de mão dada, abraçados, trocando carinho, e eu me perguntava: ‘mas pode? Não tem problema? Na minha cidade não tem isso’, no inicio você fica pensativo, mas depois acaba entendendo que aquilo nunca fui um crime ou algo errado. Pode não parecer, mas mexeu bastante comigo.

Adorei conhecer a avenida paulista, principalmente à noite. Passei um tempo na casa de um amigo (no bairro consolação) e como se vê gays o tempo todo! Você respira muita viadisse, uma semana ali e você acha q foi p/ cidade dos gays. À noite fui conhecer a rua augusta tomar uma cerva, observar gays. Sentia-me tranquilo para ao ver as pessoas se beijando ou demonstrando afeto e logo pensava: “poxa, por que não tenho essa liberdade na minha cidade?”. Mais tarde, naquela noite, fui conhecer o SodaPop, (adoro barzinho, não tem coisa mais legal que juntar os amigos e ficar bebendo) gostei muito, vários ursos, cerveja, risadas, gostei bastante, é um lugar bem amigável. Depois fui conhecer a famosa Ursound, vi uns caras bonitos, barbas cheias, a musica estava muito boa e achei divertido por estar com amigos curtindo. 


Por mais tranquilo que eu estava, acabei não permitindo que um cara segurasse minha mão no meio da rua como demonstração de carinho. Fiquei espantando comigo, apesar de ter absorvido toda aquela coisa da cidade, não conseguia me libertar do meu próprio armário para permitir isso. Estou acostumado com o interior que normalmente se vê gays à vontade na balada ou em lugares especificamente para gays, mas não na rua demonstrando afeto e outras coisas. Depois que voltei de sampa, fiquei um pouco menos neurótico com essas coisas, me soltei um pouco mais em relação da viadisse com o resto do mundo, estou bem mais tranquilo agora, mas gosto de ser reservado. Não gosto de me expor muito, será que sou menos gay por conta disso? 

E vocês? Como foi essa experiência pela primeira vez? Levaram numa boa, ficaram pensativos tentando encontrar uma lógica ou se jogaram? Como se sentiram depois disso?
Woofadas a todos!



0 comentários :