Gordo sim! E com muito orgulho! | Fora da Toca #6


Numa sociedade normativa a qual vivemos, não é difícil encontrar exemplos de discriminação por ser gordo desde que nasceu ou por estar acima do peso. Nós aqui do WooFBrasiL já conversamos nos podcasts sobre as razões que motivaram o surgimento do movimento bear, uma delas é uma espécie de protesto - uma contracultura - às exigências ostentadas pelo mundo gay para alcançar o corpo perfeito com músculos definidos, gordura zero e rosto sempre jovial.

Mas já percebeu que a maioria dos gordos gays (sejam eles peludos ou não) não consegue sentir orgulho do bacon que carrega? Ao mesmo tempo há aquela galera minoritária que gosta tanto das suas banhas e que se apelidam de toucinho. Mas, por alto, a vergonha do corpo gordo é que predomina na classe ursina deste país.

Lógico que a saúde sempre deve ser prioridade! O que não faz sentido é ver aquele cara que tem um tecido adiposo gostoso de apertar, querer (a qualquer custo) ter um corpo magro para atrair homens que não se interessam pelo tipo dele. Cuide da sua saúde, faça exercícios regularmente (uma caminhada por meia hora todo dia já ajuda) e mantenha uma boa alimentação (não precisa abrir mão de uma suculenta picanha - ui! -, mas acrescente na sua dieta folhas e legumes para equilibrar a gordice). Não é porque você é gordo que precisa foder com o bem estar do seu corpo.


Algumas vezes, quando elogio gordos dizendo que eles são gostosos, geralmente a reação deles se resume a um sorriso irônico do tipo: "não acredito que esse cara disse isso!". A verdade é que os gordos não são seguros quanto ao próprio corpo, esquecendo que há uma parcela que sente tesão por eles. Pode ver como é difícil presenciar um gordo vestindo camiseta regata ou usando sunga na praia. Aliás, a sunga só é usada quando estão em bandos. Porque, né, o rapaz não tem coragem de expor sozinho as banhas, mas junto com os amigos é mais confortável pois todos são gordos. Quando a gente se identifica com um grupo fica mais fácil de assumir quem nós somos.

Outra situação (clássica) que acontece é a síndrome do patinho feio: a pessoa passou a vida sendo excluída, descobre que faz sucesso entre os ursos e começa a se achar a última jockstrap da sex shop. Muitas delas se transformam em lendárias webcelebridades ursinas, atraindo zilhões de likes nas fotos que publicam no Instagram. Até entendo o comportamento desses humanos. Já que foram rejeitados durante tanto tempo, agora - que estão podendo - querem provar um pouco do veneno de rejeitar alguém. O curioso é que enquanto no Brasil cansamos de ver esses personagens que desdenham, lá fora há inúmeros relatos de homens que passaram pela síndrome do patinho feio, hoje são admirados e se tornaram exemplos de motivação para aqueles que têm o mesmo complexo. "Se eu posso, você também pode".

Eu sei como é chato subestimar nossos ursos brasileiros. Acho até que só criticar é uma atitude que mistura inveja com o desejo para que nada mude, para continuar criticando. Este post tem como objetivo alertar os gordos e falar pra eles: "Se toca, cara! Você é gostoso PRA CARALHO!!!".


Mas aí você me pergunta: ow Beto, sou gordo, tenho orgulho do meu corpo e mesmo assim os caras não olham pra mim. Onde tá seu deus agora?

Sua resposta pode ser buscada na confusão que os gays fazem de chubby e bear. Urso é o cara gordo e peludo (independente do nível de pelugem). Chubby é o obeso, gordão (peludo ou liso). Muitos chubbies brasileiros se intitulam como ursos. Talvez se comportam assim porque não estão inclusos na sua comunidade de admiradores. É claro que ela é existe no Brasil, mas não é facilmente encontrada porque a maioria tem vergonha de assumir que sente tesão por gordões. Isso prejudica quem é chubby, pois o cara sempre vai achar que ele é desinteressante. Acredito que há um processo de quebra de paradigmas. Se hoje é legal falar abertamente que sente tesão por gordos, peludos e barbudos, então também haverá o tempo em que não será "moralmente estranho" afirmar que sente tesão por gordões, obesos, donos de mamilos enormes. Não falo isso de maneira pejorativa. Eu adoro mamilos grandes. São ótimos pra chupar.

Meu desejo é que todos os ursos e chubbies do Brasil tenham orgulho das suas banhas, dos pneus da cintura, das coxas grossas e que todos vivem em harmonia sem subestimar o físico do outro.

Se você se identificou com esse texto ou tem alguma experiência sobre o assunto, por favor, clique aqui e mande uma mensagem pra gente. Teremos o grande prazer de te conhecer e saber um pouco da sua história. =)

Assine o feed do WooFBrasiL ou receba os posts por e-mail

13 comentários :

  1. Que bom saber que vocês estão de volta! Já escutei todos os "WooFCast's" e estou ansioso para que sejam lançados mais podcasts.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos voltando aos poucos. =)
      Também sinto falta de novos podcasts. Em breve eles voltam. ;-)

      Excluir
  2. Volta mesmo , a gente que escoltar teu cast de novo .....

    ResponderExcluir
  3. Eu não entendi a diferença entre Urso e Chubby. Segundo o texto, Urso é o cara gordo e Chubby é o obeso, então Ursos não são obesos?
    Esclarece pra gente, por favor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou criar um post pra explicar melhor as diferenças entre urso e chubby. ;-)

      Excluir
  4. Acabo de descobrir o Blog... adorei o post, seguirei como leitor assíduo. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem-vindo, Carlos. =)

      Como você descobriu o blog?

      Abraço de urso. WooF!

      Excluir
  5. Adorei o blog !!!!!!!(

    ResponderExcluir
  6. ando muito decepcionado com o movimento urso por causa disso.
    é um grupo que surgiu como contra cultura do padrão gay de corpo malhado e liso, mas procura por bear no google, entra num grupo ou página do facebook, procura bear em sites pronos e etc, na maioria das vezes o que mais tem são caras que são montanhas de músculos.
    Na maioria dos grupos bear do facebook há uma verdadeira invasão de caras malhados, você abre e o que mais tem são caras com seus corpos de academia, muitas vezes caras que só tem uma barba, ou que nem isso até, e que pagam de ursos, e claro que todo mundo adora e eles ganham centenas de likes e comentários.
    ai vem posts e mais posts com caras malhando e chamando pra malhar, e dizendo que tem que malhar e bláblá, e um endeusamento enorme de corpos de academia,
    a contra cultura que se propunha ser tá morrendo, e o ideal gay de beleza tá mais presente que nunca.
    já até vejo caras em app urso sendo super gordofobicos e buscando pilhas de músculos iguais a eles usando a carapuça de serem ursos.

    ResponderExcluir
  7. e tipo, se você é cordo sem tem uma certa musculatura e não tiver pelos não é bear/urso, arrumam até outro nome.
    mas chega um cara que é todo malhado e tem um corpo mais largo, ele pode nem ter pelos, ou nem ter barba, mas o grupo vai adorar chamar ele de urso e tornar ele um ícone de adoração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, não sei de onde você tem essa conclusão(porém cada um com sua historia), até onde eu vejo, muitos ursos são felizes do jeito que são. Conheço ursos que malham, mas fazem isso apenas por questão de saúde e não por estética.
      Contudo muitas pessoas querem participar da comunidade ursina mas são rejeitadas, podemos citar pessoas bem magras ou bem obesas, uma das saídas que essas pessoas encontraram foi malhar, seja para ganhar ou perder massa.
      Eu tenho dificuldade em "engordar", porém quero participar dessa comunidade, o jeito é ir para academia e ganhar massa, já sou peludo de natureza mesmo. E se os ursos aceitam os musculosos e peludos como ursos também, então não há do que reclamar.

      Excluir
  8. Sou ''magro'' e confesso que sempre tive atração pelos mais gordinhos, claro que isto não é uma regra, mas tenho mais atração pelos fofos, acho mais sex!

    ResponderExcluir